Centro de Saúde da Vila do Porto - Exterior

Ampliação do Centro de Saúde de Vila do Porto

 Infraestrutura

Centro de Saúde da Vila do Porto

A ampliação do Centro de Saúde de Vila do Porto desenvolveu-se em dois pisos num total de cerca de 500 m2 de intervenção e com um custo total apurado em 830.000,00€.

Ao nível do Piso 1 localiza-se a área de Medicina Física de Reabilitação e no Piso 2 os Cuidados Ambulatórios.

É objetivo do Centro de Saúde assegurar que este garanta uma adequada resposta às necessidades existentes, permitindo um serviço de saúde ajustado às mais atuais boas práticas, tendo em conta uma adequada utilização de recursos.

Para tal e para que a prestação de cuidados de saúde seja mais adequada, foi proposta a remodelação e ampliação de algumas áreas assistenciais, nomeadamente:

  • Área de cuidados de ambulatório (onde se incluem as consultas de medicina geral e familiar e consultas de especialidade);
  • Área de medicina física e de reabilitação;
  • Área da entrada de utentes do centro de saúde;
  • Áreas de Apoio, Espera e Sanitários.
Solução

A ampliação foi efetuada na continuação do edifício existente, a Sul, mantendo a mesma linguagem gráfica arquitetural, tanto a nível de materiais, como de cores e texturas e realizada ao nível dos dois pisos 1 e 2.

No piso 1 situa-se a Área de Medicina Física e de Reabilitação e no piso 2 a Área de Cuidados Ambulatórios.

Na Área de Medicina Física e Reabilitação houve a necessidade de fazer algumas reformulações tanto no interior do edifício existente – para que exista uma passagem direta interna para este serviço, como a nível exterior – devido à topografia do terreno.

A nível exterior, o acesso pedonal é realizado através da escadaria existente e reformulada – criação de mais alguns degraus para vencer o desnível – para a entrada principal do Centro. Houve também a necessidade de se realizar um acesso automóvel para pessoas de mobilidade condicionada através da via de acesso.

Desta forma, conseguiu cumprir-se um dos requisitos do programa funcional: não existir qualquer comunicação entre a Área de Medicina Física e Reabilitação e a Sala de Cadáveres.

 

Ampliação do Piso 1

Centro de Saúde da Vila do Porto - Entrada

Integra:

  • Entrada direta;
  • Receção e atendimento;
  • Sala de Espera;
  • Zona de macas e cadeiras de rodas
  • Instalações Sanitárias;
  • Vestiários/Balneários;
  • Gabinete médico;
  • Ginásio;
  • Escada de acesso ao piso superior;
  • Ligação à zona antiga do CSVP.

 

Na ampliação do piso 2 – e em comunicação com a ampliação do piso 1 através de um acesso vertical (escadas) – encontra-se a Área de Cuidados Ambulatórios distribuída pela ampliação e pelo restante edifício existente.

Centro de Saúde da Vila do Porto - Piso 2

Integra:

  • Gabinete de receção e atendimento;
  • Bar;
  • Instalações Sanitárias
  • Cinco gabinetes para:
    • Gabinete de Consulta médica;
    • Gabinete polivalente;
    • Gabinete Psicólogo;
    • Gabinete Nutricionista;
    • Gabinete Enfermagem.
  • Sala de Tratamentos e seus apoios;
  • Escada de acesso ao Piso 1;
  • Ligação à área antiga não intervencionada.

 

No Piso 3, criaram-se duas áreas técnicas na cobertura para dar resposta às exigências solicitadas para instalação das Unidades de Tratamento de Ar. O acesso vertical é realizado através de uma escada metálica em compartimento autónomo.

Sob o ponto de vista dos materiais escolhidos, houve o cuidado de garantir a coerência e qualidade arquitetónicas, optando-se por um tratamento a nível plástico de fachada, cobertura e interiores em tudo semelhante às existentes de forma a obter uma intervenção harmónica sem ferir o pré-existente.

Todo o revestimento da ampliação das fachadas – reboco pintado – é tratado de forma homogénea, recorrendo-se a um mesmo revestimento que cobre o edifício na totalidade.

Complementarmente ao uso do reboco pintado, destaca-se o soco também em reboco pintado que agarra o edifício ao terreno.

Os envidraçados novos terão uma caixilharia idêntica à dos existentes por forma a afirmar a ideia de continuidade e conjunto.

As áreas envidraçadas encontram-se protegidas por elementos de sombreamento – estores – com o objetivo de conjugar os benefícios da iluminação natural com os ganhos solares, reduzindo-se os ganhos de radiação solar direta na estação de arrefecimento sem os inviabilizar na estação de aquecimento.

Centro de Saúde da Vila do Porto - Exterior

O projeto em causa cumpre o Dec. Lei 163/2006, de 8 de Agosto, referente à acessibilidade de pessoas com mobilidade condicionada. Pese embora a intervenção se desenvolver em dois pisos e não existir elevador de comunicação interna, o edifício tem acesso direto pelo exterior ao nível dos referidos dois pisos.

Internamente, não existem barreiras arquitetónicas sendo todos os compartimentos acessíveis através de circulações a pessoas com mobilidade reduzida. As referidas circulações permitem a rotação de cadeiras de rodas, as portas consideradas tem dimensões adequadas e foram previstas em cada piso instalações sanitárias preparadas e adaptadas a deficientes. Os próprios balcões de receção foram previstos com um rebaixamento para atendimento a pessoas em cadeiras de rodas, de acordo com o previsto na legislação.